O² Expedição

Pesque Pague Cachimbo

Colônia Mergulhão. (41)3635-1179. R. João Bortolan, 4700 - São José dos Pinhais - PR.

Planeta Krypton

Sem maiores informações.

x0
Saída12/02/2012 08:40hCuritiba - Cajuru
Chegada12/02/2012 14:15hCuritiba - Cajuru
CustoR$ 8.00Compos+du lulis adriano
Pedalada61.9 km4h 02'15.3 km/h
ItinerárioCuritiba - Pinhais - São José dos Pinhais - Guatupê - Rio Pequeno - Colônia Acioli - Colônia Mergulhão - Caminho do Vinho - Contorno Leste - BR277 - Cajuru - Pinhais - Curitiba

Pinhais e Acioli

Desbravar destinos às cegas costuma ser recompensador, mas fazê-lo na companhia de um historiador certamente dá sentido especial ao roteiro. Imersos tanto no território quanto na história de Pinhais, tivemos o privilégio da orientação do prezado e proseado amigo Adriano Roots, 34, nativo, mestrando. O conteúdo a seguir é de sua involuntária (ou não) magistral autoria (sua "dele", não sua "sua", amigo leitor) (salvo o caso do próprio lendo, claro) (ou não tão claro assim).

"Não me considero memória viva, estou aqui desde 1978. Sou apenas ávido por conhecimento, um Indiana Jones da cultura pinhaisense, um Jack Sparrow em busca de tesouros que revelem a grandeza do município.

Pinhais era conhecida antes mesmo do achamento do Brasil. Tudo começou com o sumiço de Atlântida, civilização avançadíssima culturalmente, espiritualmente, guerreamente e sexualmente. Um cataclismo se passou há pouco mais de 10.000 anos, nos mesmos moldes do ocorrido em Krypton. Nessa instância os atlantes elegeram alguns cidadãos para enviar a uma terra fértil e produtiva a fim de procriarem e sobreviverem: Pinhais. Quando chegaram ao litoral, hoje Guaraqueçaba, analogamente à história de Moisés, atravessaram a Serra do Mar ao meio. Há suposições de que índios e jesuítas, séculos depois, reaproveitaram o caminho denominando-o Itupava.

Chegando ao dito local, batizaram-no "Pinhaisdorama". Os nativos índios, enciumados, passaram a denominar o restante das terras de "Pindorama". Quando os primeiros europeus desembarcaram, boquiabertos com o que viram e incapazes de dominar o local, submeteram-se à forte cultura. Contudo, nos anos seguintes os inevitáveis "quiprocuós" fomentaram alguns rebeldes a fundar aldeamentos ao redor da então denominada "Pinhaisgard" (a mitologia nórdica também bebeu na seiva dos pinhais!), como os vilarejos de Tamandaiorque, Pira-taquara, San Jose de los Pinhaisgard (sem vergonhas!), Calombo e a quase-rival Curytiba. No transcorrer da história recebeu outras denominações, como "Estados Unidos de Pinhais" e "Pinhaisville", culminando na atual "Pinhais", diminutivo das predecessoras.

A história é muito rica, esse excerto é apenas uma nanopartícula do "Compêndio Prático Manualístico de Introdução à História de Pinhais - Uma Breve Revisão", que em seus 22 volumes de 347 páginas cada detalha com minúcias o processo de construção da magnífica metrópole universal que é esse município pujante."

Só para constar: a parte de andar de bicicleta foi boa também.

Manuscrito original por Adriano Roots, adaptado por du e lulis, roteiro pelos atlantes.

Expedição publicada em 28/11/2012

Arquivo GPX Arquivo KML Mapa Dinâmico
Caro leitor, tenha cautela ao utilizar as georreferências, você é o único responsável pelo uso que faz das informações disponibilizadas pelo odois.org. Saiba mais.
Georreferências

Foto²s

Foto² 1
nosso historiador, refugiado na humildade, começa a narrativa

Foto² 2
a atual Pinhais nos reserva muito em termos de... pinhais.

Foto² 3
algumas trilhas e caminhos perdidos nos seus fundilhos reservam bela paisagem

Foto² 4
tá achando que é mentira essa história de atlântida e krypton?

Foto² 5
pois saiba que a história (e o historiador) já tem contrato com o discovery

Foto² 6
pequena pausa para audiência refletir sobre krypton de hoje

Foto² 7
ou era só pra olhar passarinho, mesmo

Foto² 8
saindo do que parece ser um sítio arqueológico

Foto² 9
passando por outros sítios. aqui são mais na linha de sítios normais, mesmo

Foto² 10
há quem consiga ver os três ciclistas nessa foto

Foto² 11
pense rápido, subindo ou descendo?

Foto² 12
o du continua indignado com a história

Foto² 13
ainda assim, estamos falando de pinhais

Foto² 14
ou milharais. que contém pinhais. e pinhais que contém milharais

Foto² 15
a lua também achou justo aparecer em meio ao papo interestelar

Foto² 16
e o pé? fica mais descansado, mesmo?

Foto² 17
surpreende a quantidade de área verde numa civilização tão antiga

Foto² 18
talvez seja esse o segredo

Foto² 19
iniciando o processo de migração para são josé dos pinhais(guard)

Foto² 20
qual é a saída para o turismo rural nessa panorâmica? e quantos tiozinhos são um?

Foto² 21
má, pense num homi corajoso. murtiprica!

Foto² 22
tomamos aquela saída de turismo rural de duas fotos atrás

Foto² 23
o símbolo da colônia acioli

Foto² 24
em complemento ao símbolo, a legenda

Foto² 25
em complemento à legenda, o medo

Foto² 26
não importa o grau de nonsense, tem que ter florzinha

Foto² 27
tem que ter disposição...

Foto² 28
ah, bode velho!

Foto² 29
navegando em terras cercanas à Pinhaisguard fisgamos a Colônia Mergulhão

Foto² 30
pessoal aqui tá soltando as tiras, soltando as telhas, as tábuas...

Foto² 31
depois de tanta aula de história, primatas comendo como primatas

Foto² 32
o contador de histórias também interpreta os tempos bárbaros

Foto² 33
ô lulis, como é que tá esse triturado de tilápia?

Foto² 34
pela ordem cronológica das fotos, essa é a segunda rodada

Foto² 35
uma esverdeada e botanizada para amenizar as gorduras anteriores

Foto² 36
e aí acabou ficando Pinhais, mesmo. e São José copiou a ideia sem pudor nenhum

Foto² 37
são josé... será que são josé também tem uma história tão complexa?

Foto² 38
é verdade que essa história é mentira?

Foto² 39
vá em direção à luz!

Fabrício Souza
[29/11/2012 08:38h]
Quanta criatividade, é surpreendente o inesgotável estoque de criatividade da turma... Nos livros Barsa da DC Comics vocês podem achar referências para o Planeta Krypton http://pt.wikipedia.org/wiki/Krypton
o² expedição
[31/12/1969 21:00h]
Sacanagem eles não comentarem sobre Pinhais nos artigos de Krypton.
Marlon Netto
[29/11/2012 20:34h]
Lembrando que foi de São José dos Pinhais que sairam os primeiros habitantes de Atlântida...
o² expedição
[01/12/2012 10:25h]
Isso muda toda o entendimento da história. Talvez a questão da curvatura espaço-tempo seja a ideia mais adequada para entender como se deu a colonização de Atlântida.
Adriano
[10/12/2012 00:12h]
Só tem doido pedalando por aí... não tenho (ainda) contrato com a discovery mas o pessoal da paramount pediram para fazer um teste para uma sequencia de "Forrest Gump". Faltou vocs comentarem sobre os rituais secretos da ordem gran tobateísta do qual vcs são membros. Abraços.
o² expedição
[12/12/2012 09:53h]
Grande Mestre Roots, só tem doido e doído. Estamos torcendo pelo contrato cinematográfico e esperamos a chance de fazer uma pontinha nas gravações. Apenas lembrando, os rituais tobateísticos são abertamente ocultos, só que sem a tobata. Hábraços!
Sidney
[29/05/2013 21:44h]
Quero novas aventuras. Quero vê-las sorrir, quero vê-las cantar!
o² expedição
[29/05/2013 21:56h]
Não se preocupe, caro amigo, em breve publicaremos nosso corpo de ciclanos a dançar sem parar!
Caro leitor, sinta-se livre para comentar sobre esta expedição! Embora o O² não se responsabilize pelo conteúdo dos comentários (vide nossa política de uso), perceba que aqueles julgados inadequados serão enviados ao limbo eterno. Sem volta. Nem pedalando.

o² expedição · cicloturismo | 2003 · 2016 | curitiba · brasil | permitida reprodução desde que citada explicitamente a fonte: odois.org | política de uso | webdesign por lulis

firefox chrome opera ie 8+ CC-BY-4.0