dia 3dia 1

O² Expedição

Salto São Francisco

O salto mais alto do sul do Brasil, com seus 196m de altura, localiza-se na tríplice divisa entre Prudentópolis, Guarapuava e Turvo, dentro do Parque Natural Municipal São Francisco da Esperança (847 mil m²). O parque oferece estrutura de lanchonente, banheiros e trilhas sinalizadas para visitação do mirante no topo da queda do Salto São Francisco, além do acesso ao pequeno Salto dos Cavalheiros, rio acima. Há uma trilha para chegar na base do São Francisco, mas é preciso tempo (muito) e experiência, pois além de não sinalizada é de grande dificuldade técnica.

Acesso: O melhor caminho (ainda que mais longo) é via Guarapuava. A partir do centro basta seguir pela Estrada do Guairacá, com asfalto quase até o parque (há sinalização na estrada).

Área de Serviço

Recanto Perehouski. Possui infraestrutura de banheiros, área para camping, churrasqueiras e quartos para alugar. O rio que corre dentro da área tem algumas quedas baixas onde é possível tomar banho. Como em todos os serviços da região, é bom agendar a visita previamente. Izabel, (42)9122-2994. Linha Paraná Sede - Prudentópolis - PR.

f#d&#!

Princípio comum às teorias gerais do cicloturismo arcaico, prosáico e neoclassíclico que, baseado na observação pragmática latejante, reza que:

    ponte = f#d&#!

O princípio sugere abolição do substantivo "ponte" na descrição de caminhos cíclicos, recomendando enfaticamente a adoção da interjeição "f#d&#!" em seu lugar. Diz-se que a substitução do termo foi originalmente proposta por não representar com relevância a posição geográfica em referencial altimétrico, enquanto "f#d&#!" exprime perfeitamente a posição dequátrica e soltastírica que corresponde à realidade cicloturística dos fundos de vale.

x2
Saída06/01/2011 07:50hGuarapuava - Centro
Chegada06/01/2011 21:00hPrudentópolis - Linha Paraná
CustoR$ 42.00Composdu lulis thiago heil
Pedalada89.4 km7h 01'12.7 km/h
Caminhada2.0 km0h 50'2.4 km/h
Total91.4 km7h 51'11.6 km/h
ItinerárioGuarapuava - Estrada do Guairacá - Guairacá - Salto São Francisco - Prudentópolis - RMs - Linha Paraná - Recanto Perehouski

Prudentópolis · dia 2

Finalmente vai começar (hã?) o Tour das Cachoeiras - uma expectativa não de duas páginas, eufórico leitor, mas sim de 8 anos! Agraciados com um belo amanhecer, partimos para o primeiro grande objetivo (sem dúvida enorme, episcopal, ou, simplesmente, a cachoeira mais alta do sul do país!): Salto São Francisco. Nessa hora você, dialético leitor, tenta entender o que esses infelizes (ou não) foram buscar em Guarapuava para chegar em um salto em Prudentópolis. A chave? Não. A queda está em uma tríplice fronteira (incluindo Turvo também), sendo que o melhor acesso é via segundo planalto. Tudo devidamente explicado, partimos pela simpática Estrada do Guairacá.

O asfalto de uma faixa (mão única, sóquedupla) nos guiou pelo caminho inicialmente bucólico e posteriormente caótico até o Salto. O transtorno não é rebeldia nossa, mas sim do peculiar relevo da região que oferece apenas duas opções: ou sobre pra caramba, ou desce pra caramba. E essa lei vale até a última hora da expedição (faz sentido ter muita cachoeira por lá).

Chegando no parque seguimos pelas trilhas mata adentro, esperando por um "descortinar" que viria em breve. E descortinou mesmo. O Salto São Fransciso é, sim, tudo que dizem - e mais o que não dizem. Expressar em linguagem escrita, fotografada ou mesmo videolada é difícil. Um belo e gigantesco vale é a vista que aquela queda tem todos os dias, e neste vale certamente há montanhas que passam os dias a admirar a beleza do imponente salto.

E então, arriscar descer a trilha até a base do Salto? Quanto tempo mesmo? 2h pra descer e 3h pra subir? Ah, desculpa, vai ter que ficar pra outra oportunidade! Um pouco acima, no rio São Francisco, ainda visitamos o Salto dos Cavalheiros, bela queda por onde gotas inocentes deslizam sem saber o que lhes espera à frente...

A êxtase do encontro com as águas, selada com um bom e merecido descanso na lanchonete do Parque, recarregou parcialmente as pilhas cicloturísticas. Sim'bora curtir mais algumas dezenas de km nas entranhas da Serra da Esperança? Mas sabe, né? Se subimos a serra por caminhos alternativos, a descida não pode ser diferente: lá vem mais estradinhas!

Falando em "lá vem", choveu denovo. Lá vem chuva! E lavou. Lavou ciclista, câmbio, corrente... lavou de barro, mas lavou. E parou. Mas o barro que secou, esse a gente que levou. E depois? Depois cabum!!! Não, não era mais chuva, era o pneu traseiro do Thiago, explodindo (de felicidade? não, hoje não). Depois de um remendo reforçado com um manchão tradicional seguimos felizes serra abaixo. Ou não. Porque chegamos em uma ponte. E, seguindo a teoria geral do cicloturismo, mais uma vez comprovamos: ponte = f#d&#!. Sobe?

Sol poente, seguíamos recortando e colando caminhos para chegar no tal Recanto Pereósqui (ainda não sabíamos pronunciar). Atrasados e empurrando, praguejávamos com as serrinhas e também sorríamos com a paisagem. O GPS, determinado, avisava: só faltam 1.500m! E de descida! E.... Cabum!!! Não, não era chuva, era a vez do pneu do Lulis estourar. Mais um. Sem manchão, sem saída e sem sem luz, o negócio foi optar por uma caminhada noturna. Chegamos no Recanto desfalecidos (o recanto era Perehouski desfalecidos estávamos nós). Lá fomos muito bem recebidos pela Dona Izabel que, em instantes, conseguiu criar um típico jantar ukraíno para o restabelecimento do sistema motriz do o². Comemos. E como. E como cansa!

Nota de sustentabilidade energética: Ávido leitor, se um dia for visitar o lugar usando o nosso roteiro, tenha a decência de pedir informações na medida em que se aproximar do Recanto Perehouski. Adquirimos uma serra e alguns quilômetros a mais (verifique as georreferências) que poderiam ser evitados com uso de atalhos nas proximidades.

Foto²s

Foto² 70
é princesa no ônibus, é princesa no hotel: vocês tão virando umas princesas!

Foto² 71
o expedicionário tenente diogo pinto de azevedo portugal, só que de mentirinha, digo, de bronze

Foto² 72
o que impressiona é o céu azul. ou seria a habilidade do fotógrafo?

Foto² 73
e então, estão gostando da estrada centro-estadística?

Foto² 74
chega de rodovia movimentada, que tal encarar uma via de mão dupla

Foto² 75
só que sem as duas mãos (do caminho, não do ciclista!)

Foto² 76
rodovia erma, parece que o dia será perfeito para uma tranquila pedalada

Foto² 77
todo o charme e brilho da manhã no laguinho ainda próximo ao centro

Foto² 78
parece que o fotógrafo está levando essa história de passarinho à cabo

Foto² 79
que curva abeeerta! parece até que nem vai fechar mais

Foto² 80
opa, mistura um pouquinho de terra nessa estrada pra não ficar feio

Foto² 81
a estrada em que ou você vai, ou você vai. o acostamento também é meio pra cada um

Foto² 82
mapa de densidade populacional por bolsões do continente africano

Foto² 83
era só uma brincadeirinha mr, nós sabemos que são bolinhas de suor

Foto² 84
thiago bucolicamente em um cenário de propaganda de bicicletas de cicloturismo

Foto² 85
bucólico e selvagem. pedal por pulsos de subida. mede aqui o pulso pra você ver

Foto² 86
de um lado passa gel, do outro também

Foto² 87
pelo sinal de fumaça, vai chover de tarde

Foto² 88
preparem-se: aqui começa uma descida épica até o sopé de um morro infindável

Foto² 89
mais uma igrejinha em estilo ucraniano, no distrito de guairacá

Foto² 90
o boteco mercearia mercado roxo (e único na región)

Foto² 91
aquele papo sobre infidável era uma reflexão sobre isso aqui

Foto² 92
ficar de olho no altímetro o tempo todo não vai resolver o cansaço relevante

Foto² 93
negócio é olhar o fundo do vale e ficar feliz pelo que já passou

Foto² 94
sobe um poquinho, desce um pouquinho, empurra um pouquinho, freia um pouquinho

Foto² 95
previsão do tempo confirmada, alagamento no período vespertino

Foto² 96
o salto é láá na região mais longe do centro absoluto da foto

Foto² 97
e isso nem queria dizer que dava pra vê-lo, é apenas uma referência

Foto² 98
findo asfalto, início de um curso de terra (aulas de perspectiva só no próximo semestre)

Foto² 99
finalmente, aproximação emotiva do episcopal maior salto do salto dos saltos

Foto² 100
anime-se meu caro senhor, em breve uma surpresa e tanto

Foto² 101
opções baseadas em experiência de vida

Foto² 102
tudo isso estava escondido no meio daquele vale??

Foto² 103
não é de graça o título de mais alto do sul do país

Foto² 104
de onde se descortina um grande vale (dá pra fazer um hino com isso)

Foto² 105
pobre água, nem sabe o que lhe espera alguns metros a frente

Foto² 106
foto análoga à primeira visita a uma cachoeira séria da história do o²

Foto² 107
falando em memória, essa aí lembra o alongamento segundo aurélio

Foto² 108
essa pedalada toda com água em cima, em baixo e na frente é de virar a cabeça

Foto² 109
o que será que o mr. tem a dizer sobre tudo isso até agora?

Foto² 110
que certamente todos um dia partirão, inclusive nós. se não a gente não chega!

Foto² 111
ainda mais quando intempéries são previstas. ou seriam imprevistas?

Foto² 112
falando em intempérie, estão pra entregar outra chuva

Foto² 113
tem gente que tem medo de altura. no nosso caso o medo é de altitude mesmo

Foto² 114
du explicando que a estrada era naquela árvore lá em cima: valeu, planejamento!

Foto² 115
agora é só descer todo o morro

Foto² 116
dependendo do ponto de vista até que o tempo segue firme

Foto² 117
falando em firme, firmeza essa estrada em? contenção natural de barreiras

Foto² 118
trecho pós-f#d&#! - é lá onde está o sol que tem que subir pra chegar? mas não era descida?

Foto² 119
decida logo: sobe ou sobe, pelo jeito

Foto² 120
é um caminho bem imparcial, vai chover e vai fazer sol de qualquer jeito

Foto² 121
nós viemos lá de lá de longe, da estradinha de asfalto no alto de escarpa

Foto² 122
que por razões naturais não pode ser vista dessas fotos

Foto² 123
parece que o mundo volta a se aplainar por essas bandas

Foto² 124
thiago verificando o pneu que está com a banda podre desde o início da descida

Foto² 125
o pinus está viajando bem mais rápido que nós

Foto² 126
sobe, sobe, sobe, esse camping é alguma espécie de campo base no himalaia?

Foto² 127
e no meio da subida, uma inclinação mais acentuada para temperar

Foto² 128
se bem que à essa altura e altitude o ciclista já estava bem salgado

Foto² 129
um beral à lá logo do criança esperança

Foto² 130
e muito bem guardada pelo gato com olhar 43

Foto² 131
essa fumaça diz que é bom apressar o pedal, tá anoitencendo pra valer!

Foto² 132
pormaisque não tenha mais pra onde ir, o lugar é lindo!

Foto² 133
tem gente que garante que dá pra ver um smile aí

Foto² 134
o négocio é sorrir, afinal, estamos quase chegando

Foto² 135
é, mas pelo jeito a noite vai chegar antes que nós

Foto² 136
tudo é uma questão de ponto de vista, aqui tá bem dia ainda

Foto² 137
o sol resolveu ir embora pela estrada também

Foto² 138
um close no tchau da luz

Foto² 139
não tem nada de interessante no passado pra ficar olhando assim rapazes

Foto² 140
se o cigarro é tão feio para alguns, pelos menos o fumo nú tem sua beleza

Foto² 141
agora a situação ficou preta pra tudo quanto é lado

Foto² 142
essas nuvens certamente fizeram luzes

Foto² 143
e que tal essa aurora áurea mística degradérrima

Foto² 144
a dona izabel salvou a tropa inventando uma super janta à lá ukrain

· essa expedição não acabou ·

Terminou a viagem por hoje?
Não deixe amanhã de lado: dia 3

Johele
[22/05/2011 04:58h]
Fala pessoinhas. Caramba. Que upgrade na qualidade. Que câmera estão usando agora? Andar de onibus as vezes tb não é ruim. E vocês estão mais chics agora... hotelzinhos.
fabricio fameli
[22/05/2011 07:03h]
Vou tirar o chapéu,quer dizer o capacete,pra vocês...pedal show,show,show;e o vídeo então??!! MAS como vocês fazem com as esposas? ABx!!
o² expedição
[23/05/2011 09:13h]
Algumas alternativas: (a) agrupá-las, para que se divirtam assim como nós; (b) levar junto de carro de apoio; (c) levar junto pedalando; (d) não tê-las [curto prazo].
daguvasco
[22/05/2011 10:35h]
fantástico pedal e relato extraordinário. Vcs são hilários, dei muita risada por aqui. Show de bola... Aquele
Paty
[22/05/2011 10:44h]
Muito bom heim! Parabéns! O difícil é escolher uma foto para colocar de papel de parede.
mildão
[22/05/2011 10:54h]
O vídeo ficou "epetacular". Os brutos ficando em hotelzinho, piscininha, alforges filé, heheheheheh
mildão
[22/05/2011 11:28h]
Muito capricho nas chapas, parabéns Lulis. Caminho muito bacama, pedalzão entra na lista dos afazeres :D
o² expedição
[23/05/2011 09:14h]
É assim mesmo que começa a história, lista de por fazeres...
Renato
[22/05/2011 14:33h]
Na zdrowie! Cara, vocês estão se superando. Agora com time-lapse. Hilário, o boizinho na entrada parece quer conversar!
o² expedição
[23/05/2011 09:15h]
O boi, que foi contratado pra substituir o Lulis (câmera man), tinha mesmo essa intenção. Mas ele achou que avacalhamos nos direitos autorais e não falou nada.
Paulo
[22/05/2011 18:48h]
Muito bom !!! O video e a viagem !!!
Rodrigo Stulzer
[22/05/2011 20:55h]
Fantástico o vídeo galera, muito bom mesmo. Parabéns!!
Johele, de novo
[23/05/2011 00:32h]
Faço das palavras do Fabricio Fameli as minhas... como vocês fazem?
o² expedição
[23/05/2011 09:16h]
Resposta ali pra cima...
Roland Roberto Heil
[23/05/2011 08:59h]
Aos colegas do meu irmão Heil, queriam que voces soubessem que ciclismo está no sangue dele desde há muito. Tínhamos um tio, que chamava TIO PAULICO, que era apaixonado por bicicleta, pois vinha, lá pelos idos dos anos 60 de bike de Brusque a Itapema, algo inusitado para a época
o² expedição
[23/05/2011 09:17h]
Parece que esse sangue de Paulico é forte mesmo, o Mr. Heil só está evoluindo a cada rodada de aventura.
Johele
[23/05/2011 18:14h]
Familia Heil dando as caras. Confesso que com a entrada dele no grupo me deu mais gás e incentivo em continuar pedalando. Devido falta de tempo infelizmente não disponho de tempo para viagens como vocês. Mas quem sabe um dia.
Geh
[23/05/2011 22:53h]
Muito legal o video!! Mas ainda me pergunto onde vcs conseguem encontrar essas musicas rsrs... Amooo!! Bjao
Rodrigo
[24/05/2011 17:42h]
Quem editou o vídeo merece uma salva de palmas! P-R-O-F-I-S-S-I-O-N-A-L!
Adriano David
[06/06/2011 20:03h]
Pedal manero e realmente o vídeo é muito bem feito! Mas fala sério: passagem ônibus leito, hotel, refri sukita, barraca nova, cameraman contratado ... de onde vem o 'tutu' para pagar tudo isso! Abraço.
Arce
[01/07/2011 17:14h]
Não consigo parar de ver esses vídeos do Odois. Acho melhor eu parar de ver e começar a pedalar nos videos deles!
Taliane
[18/11/2011 15:43h]
Muitoo bom o relato. Galera tá de parabéns. Vou ir a Prudentópolis, e tenho uma pergunta meio boba, mas vamos lá, pegando a estrada do guairacá ela vai dar no salto são francisco? E depois pra chegar até pruda, como é que é, asfalto, chão? Diz aê... abraços
o² expedição
[19/11/2011 11:15h]
Valeu! O asfalto acaba uns 5km antes do Salto. Até lá é Estrada de Chão, mas passa tranquilo carro de passeio. Até Prudentópolis (pelo mesmo caminho) a estrada é mais complicada (foto 110 até foto 139).
Lucas
[17/02/2012 23:35h]
Escrevo para agradecer por socializarem o vídeo, o relato e os mapas. A descrição é bem bacana, adorei imaginar a estrada velha. Parabéns pelo divertimento/trabalho. Esse fim de semana irei fazer a viagem de vocês, mas como tô preguiçoso irei de carro rsrs
o² expedição
[13/03/2012 11:50h]
Obrigado, Lucas, é essa mesma a idéia: dividir e divertir! E a sua viagem de carro, como foi?
Francisco
[20/03/2012 11:46h]
Parabéns pela viagem e pelo Vídeo. Que câmera vc utiliza?? Temos um grupo que faz viagens assim tb. Fizemos Trilha do Telégrafo, Circuito do Vale Europeu e Chapada Diamantina. Parabens
o² expedição
[09/05/2012 00:54h]
Valeu, Francisco, obrigado! A câmera oficial é uma Lumix FZ35 =) Pedalar em grupo sempre é bom, continuem com belas aventuras como essas! Abraços!
Grei de brito
[09/04/2012 15:23h]
Parabéns pela viagem é impressionante como vcs dominam essa arte que é o cicloturismo. Sou fã de vcs todos e fico muito feliz em ter conterrâneos sou de Terra- Roxa mais vai 14 anos que não vou para essa bandas mais acompanho vcs sempre abraços
o² expedição
[31/12/1969 21:00h]
Valeu Grei! É muito bom saber que estamos conseguindo domar -ou dominar- a arte do cicloturismo (que é, sem dúvida, arte). Já tá na hora de você visitar essa bandas de terra roxa e subir e descer de bike por ali.
Geovane Krüger
[15/12/2012 10:19h]
Ola, Gostaria de saber se vcs tem os KML dessa rota de vcs. Vou sair dia 22 de bike de Florianópolis e pretendo passar por Prudentópolis para conhecer alguns saltos. Se tiver eu agradeço.
o² expedição
[15/12/2012 11:07h]
Fala, Geovane! Ali logo acima do mapa, na sessão de georreferências, você encontra os arquivos kml (google earth) e gpx (gps exchange) de todas nossas expedições. Os saltos valem um pulo em Prudentópolis, com certeza! Hábraços e boa viagem!
Gramo Charles
[14/05/2014 23:48h]
LINDO: "Um belo e gigantesco vale é a vista que aquela queda tem todos os dias, e neste vale certamente há montanhas que passam os dias a admirar a beleza do imponente salto."
MARCOS
[20/07/2015 16:19h]
parabens moçada pelo pedal... reforço todos os elogios acima e fico entusiasmado a fazer esse trajeto da serra da esperança... aproveitando gostaria de saber se foi preciso contato previo e/ou autorização pra passar em alguma propriedade particular nesse trecho de serra...?
o² expedição
[24/07/2015 00:53h]
Fala, Marcos! A estradinha é boa mesmo! Na época o trânsito foi livre, mas é sempre bom ter cautela e bom senso - vide nossa politica de uso ;) Hábraços e boas pedaladas!
Caro leitor, sinta-se livre para comentar sobre esta expedição! Embora o O² não se responsabilize pelo conteúdo dos comentários (vide nossa política de uso), perceba que aqueles julgados inadequados serão enviados ao limbo eterno. Sem volta. Nem pedalando.

o² expedição · cicloturismo | 2003 · 2017 | curitiba · brasil | permitida reprodução desde que citada explicitamente a fonte: odois.org | política de uso | webdesign por lulis

firefox chrome opera ie 8+ CC-BY-4.0