O² Expedição

Cerne Fodax

Era uma vez um jovem conhecido por tutu. Tutu ansiava por voltar pedalando ao longínquo recôndito de sua infância, Castro. Um dia decidiu realizar esse sonho e procurou os amigos renatão e du para organizar uma grande expedição.

Baitolagem de conto de fadas à parte¹, nada mais adequado a este fim do que um caminho retirante alternativo, de terra e com muita serra: a Estrada do Cerne. A dificuldade da expedição proposta tornou-se um mito resumido pela máxima do conhecedor de seus entremeios, du: "o cerne não é uma estrada, é um estado de espírito".

A tropeira investida realizou-se, ganhando o carinhoso e justo apelido de "cerne fodax". Apesar dos traumas e medos, a ideia de uma futura reedição permaneceu latente.

No ano seguinte, a 2ª edição foi proposta e executada² por também 12 discípulos. Aparentemente o Cerne Fodax tende a se firmar como peregrinação anual, com roteiros exclusivos que sigam o cerne das 3 leis primordiais:

1. Ultrapassar a marca de 100km de distância

2. Percorrer um trecho da PR090 - Estrada do Cerne

3. Abordar a faixa entre 600m e 700m de altitude

Fontes quase-seguras afirmam ter visto rascunhos de roteiros para as edições 2011 e 2012, embora não passe de especulação.

(¹) Como toda atividade cicloturística, esta é uma obra de fricção.

(²) Você tem 2 minutos para achar o relato. Tempo!

CicloCrossPost

Veja outros relatos desta mesma expedição:

Dois MegaPixel

Pedaleiro

Daguvasco

Mildão Vurgomirdo

Fabrício Souza

Galeria Gassner

x1
Saída24/07/2010 05:30hCuritiba - Capão da Imbuia
Chegada24/07/2010 18:30hPonta Grossa - Centro
CustoR$ 12.00Compos+lulis arce daniel fabio fabricio gassner heil luiz marílio mildo renato sartori
Pedalada140.0 km8h 55'15.7 km/h
ItinerárioCuritiba - PR090 - Campo Magro - Bateias - Campo Largo - PR513 - Passo do Pupo - Ponta Grossa

Cerne de Ponta

Sem rodeios, indo direto ao Cerne. Assim se deu essa nova edição do evento carinhosamente batizado de Cerne Fodax (ainda em processo de tradicionalização, caro leitor, como reza o outrélio ao lado). Doze pedalantes escolhidos (ou seriam encolhidos, gélido leitor?) para cumprir o intimidador roteiro que após inúmeros altos e baixos, esquerdos e direitos, culminou no cerne de Ponta Grossa (os rumos da conversa e do caminho acaso lhe soam familiares, genealógico leitor?).

Saída na madrugada, clima estável (cinza estável, monotônico leitor). Logo estávamos na famigerada Estrada do Cerne, alguns recordando e outros conhecendo seu peculiar terreno e belo traçado. Descidas e subidas sem fim cobravam ora atenção, ora fôlego. Do começo ao fim, vários subgrupos dos 12 pedalantes se formavam e dissociavam, revezando posições (ou não, caetânico leitor, ou não) e se reagrupando nos bares do caminho. Muitas subidas doídos, muitas paradas cansados, mas muitas risadas suados. E aí não se vê desgraça nenhuma, não, só se faz graça mesmo. Cicloturismo é assim: a arte de achar graça em tudo isso e ainda gostar.

Das graças que nos acometem pedalando, faltaram apenas as graças do du, que concebeu o roteiro mas não pode ir - mas ao menos deu o ar da graça no vídeo abaixo, dedicado à sua própria graça.

Passado muito pedal puxado por entre a bela e mutante (embora ocasionalmente cinza) paisagem do lenho (que circunda o cerne, fitológico leitor), fizemos uma breve pausa nas dolinas gêmeas (nem que fosse para saber o que é uma dolina, geológico leitor). Um susto no câmbio do Luiz, algum pedal corrido no plano e, finalmente, todos no centro de Ponta Grossa. No final, cansaço amenizado pelo retorno acomodado na van (mérito do Mildo, virgulíneo leitor), mesmo alguns babando e outros doendo, todos sorriam como crianças depois de um dia inteiro correndo no parque. Por certo achavam graça em tudo isso. E gostavam, ah, gostavam.

Roteiro e definições por Du, texto e vídeo por Lulis, esforço apostólico por 12 revezantes atletas fodax.

Expedição publicada em 08/09/2010

Vídeo²

Arquivo GPX Arquivo KML Mapa Dinâmico
Caro leitor, tenha cautela ao utilizar as georreferências, você é o único responsável pelo uso que faz das informações disponibilizadas pelo odois.org. Saiba mais.
Georreferências

Foto²s

Foto² 1
tudo preparado para a saída da havan, só que sem a van

Foto² 2
será que saímos cedo? ainda nem se via direito

Foto² 3
paradinha rápida só para encher o traseiro murcho do dagu (o pneu, o pneu!)

Foto² 4
o clima não parecia muito promissor...

Foto² 5
mas ainda assim o apostolado estava lá, sempre sorrindo!

Foto² 6
um que murcha e o outro que fura? ah, tem a mão do dagu nesse furo!

Foto² 7
a garrafa de líquido mijosterioso do mildão. e na bike há desivada!

Foto² 8
o espírito da kombi branca interferiu e não apareceu todo mundo na foto

Foto² 9
agora sim, cabeu, ou melhor, kombi todo mundo

Foto² 10
todo mundo animadaço, né luizão? por quê? por quê?

Foto² 11
pois é, o plano é esse. depois é só subida e descida

Foto² 12
não disse? olha o que a subidinha deixa pra trás: nós mesmos!

Foto² 13
opa, redenção na descida: quase nem vi o pedaleirão!

Foto² 14
e o mr. heil? achando que está em casa! ou melhor: em sua própria rodovia!

Foto² 15
apostolado reunido - jesus, descemos das alturas!

Foto² 16
ah, desceram, é? então agora é hora de pagar os pecados...

Foto² 17
espia só o grau do barro - e grudava, grudava!

Foto² 18
o resultado no pneu do bisssxo: recapagem involuntária e pegajosa!

Foto² 19
rindo porque o fotógrafo é o último? ainda tem mais 9 na frente de vocês!

Foto² 20
alguém escorregou por essa estrada - e, por sinal, foi um morro!

Foto² 21
sabe a expressão "não mora, se esconde"? acho que não é tão ruim assim...

Foto² 22
isso aqui é o arcerne fodax? tô susse, me veja mais um - e sem gelo!

Foto² 23
cara heil de frase típica: "vocês não têm amor à própria vida!"

Foto² 24
a paisagem vez ou outra dava o ar de sua graça, ainda que acinzentado ar

Foto² 25
parada para um pit-stop no boteco - essa rendeu. rendeu um vídeo!

Foto² 26
senhores, recebam ponta grossa com imensa alegria!

Foto² 27
é, dagu, cada um no seu ritmo - seja ao ritmo de sade ou lady gaga...

Foto² 28
nessa altura o pedaleirão já previa o estrado, digo, estrago do cerne

Foto² 29
vamos erguer a cabeça, galera! o resto do corpo e a bike também! sobe!

Foto² 30
panorama de uma das descidas mais panorâmicas do cerne

Foto² 31
diria como o mildo: vamos lá, sempre subindo! digo, sempre sorrindo!

Foto² 32
aliás, sobre o maconhado do mildão: sempre sumindo! ô, gás!

Foto² 33
continuamos atendendo às buscas por chevette verde limão sem muito sucesso

Foto² 34
putz! não acredito que na foto 17 não saiu piada com o motorista de caminhão que leva pau!

Foto² 35
sobre o céu, ainda nos cabe o consolo de não ter desabado!

Foto² 36
mr. heil para pedaleiro: "eles não têm amor à minha própria vida!"

Foto² 37
mais um boteco pra reunir os discípulos que pedalam - e por quê? por quê?

Foto² 38
vamos pra onde mesmo? ah, sim: pra cima!

Foto² 39
no fundo, à esquerda, a saída para a pedra grande, que não visitamos democraticamente

Foto² 40
nem sempre é puro barro: às vezes a lamacenta lama assenta

Foto² 41
planalto, afinal! tem até um pouco de luz no fim do horizonte

Foto² 42
pedalando sob a névoa miúda de ponta grossa

Foto² 43
não é da boca pra fora: esse sim é um pedaleiro de boca cheia!

Foto² 44
isso aí é poça perto da lama movediça lá pra trás de ponta grossa!

Foto² 45
panorama da dolina 1, entrada para o universo paralelo do elo perdido

Foto² 46
o pessoal na beira da dolina só pensava naquilo: a van, eu quero a van...

Foto² 47
panorama da boca da dolina 2, porta dos fundos do elo perdido

Foto² 48
na borda da dolina, uma esperança de sol na paisagem pontagróssica

Foto² 49
pedaleirão sempre de boca cheia - e o vurgo mirdo, sempre sorrindo

Foto² 50
saindo das dolinas é só mais um passo até o pupo

Foto² 51
pegando a plantação de aveia na frente e a, a, aveiera pegando no fundo

Foto² 52
macaquinho do luiz em: triplo carpado front-side back-slide mortal autofágico

Foto² 53
luiz monomarcha, escoltado, correndo contra o tempo e o clima

Foto² 54
e o pôr-de-sol acha seu espaço na fina fresta entre chão e nuvem

Foto² 55
um senhor pôr-de-sol, diaga-se de passagem, mesmo que por partes

Foto² 56
e, com alguma sorte, ainda se vê uma lua cheia entre nuvens ralas

Foto² 57
por fim, agradecimentos à Mirdotur, hágência que sade o que faz!

mildão
[09/09/2010 10:13h]
cara,,aproveita esse tempo e corta as unhas,,, hahahahahah vídeo nota 10,,moooove
Alcione
[09/09/2010 10:13h]
uia, vo dá (ui!) uma tuitada aqui =) - hahahahahahahha, o videozinho ficou muito cômico! só senti falta da dona Zilda xD
dagu da paulinha
[09/09/2010 10:15h]
Vces realmente sao umas figuras. Esse pedal foi show de bola, a companhia entao nem se fale, faltou o Du, mas terão outros. Me diverti muito lendo o texto e as legendas das fotos, fora claro o video asuhasudahsduahsdaus Aquele
Renato
[09/09/2010 11:29h]
Como sempre, se superando. O vídeo está hilário. boas lembranças. Ano que vem tem mais!
Rogério Leite
[09/09/2010 13:32h]
Deprimente... não tenho palavras para exprimir meu estado depressivo depois de ver tanto esforço em dia tão feio, e ainda tendo de subir, descer, lamear, lambuzar, lambrecar e beber!! Que circuito CERNEALCOOLIZADO de vcs!!! Que paisagem feia! Justa a deprê final!
Rodrigo Stulzer
[09/09/2010 15:41h]
Parabéns pelo pedal e pelo vídeo. Desta vez não consegui ir mas já confirmo minha participação para 2011! :-)
Luiz
[09/09/2010 17:40h]
No próximo pedal temos que dar um jeito de levar o Dunga, antes que o cara fique bravo! Melhoras bicho!!
Heil
[09/09/2010 18:21h]
Em 2011, já vou deixar alinhavado com o médico qqer. atividade cirúrgica para julho. Vou tratar de cuidar da minha vida!!!
o² expedição
[09/09/2010 23:10h]
Finalmente alguém que tem amor a própria vida! =D A promessa pro ano que vem é fazer Mr. Heil atuar em um pedal menos tranqueira - pelo menos isso! Pelo menos isso é o que a gente diz... =)
marlon netto
[09/09/2010 19:51h]
A estrada do cerne prova que pra PONTA GROSSA não precisa CAMPO LARGO. Pode ter CAMPO MAGRO mesmo...
LEI DE GASSNER
[10/09/2010 00:51h]
Melhoras DU! Parabéns pela superprodução, foi motivo para boas gargalhadas. Vamos fazer um pedal para debutar seu novo pé!
Rogerio Borato
[10/09/2010 09:09h]
Muito bom video e a narrativa,parabens pelos 7 anos,boas melhoras. abraçççossssssss
Fabrício Souza
[10/09/2010 23:09h]
Publicação insana, ou será doze ciclistas insanos e um sensato [http://www.youtube.com/results?search_query=doze+homens+e+um+segredo] sei lá. Valeu e Hábraços - um pé :D
Pedro
[11/09/2010 21:41h]
Muito bom o post! No próximo eu tenho quase certeza que eu vou!... eu acho... ;)
Waldson
[11/09/2010 23:04h]
Muito legal o passeio, principalmente porque eu não estava lá, no meio daquela lama toda. Brincadeira, gente, parabéns pela garra e disposição em fazer esse passeio. Fotos lindas e relato, como soi acontecer, hilariante. Há braços! Antigão.
Stefan
[11/09/2010 23:22h]
parabens mais um grande pedal.E mais uma vez vou chupinza o roteiro para gps. Amanha de manha estou fazendo o mesmo roteiro valeuuu galera. abraços
João Marcos
[06/10/2011 16:54h]
Parabéns a todos pela empreitada. Pretendo fazer este percurso de carro. As condições do caminho ajudam? Ou é melhor esquecer?
o² expedição
[08/10/2011 12:02h]
Valeu João. É possível desde que em épocas de pouca ou nenhuma chuva (invernão). Os primeiros 50km e os últimos 25km são de asfalto.
Caro leitor, sinta-se livre para comentar sobre esta expedição! Embora o O² não se responsabilize pelo conteúdo dos comentários (vide nossa política de uso), perceba que aqueles julgados inadequados serão enviados ao limbo eterno. Sem volta. Nem pedalando.

o² expedição · cicloturismo | 2003 · 2016 | curitiba · brasil | permitida reprodução desde que citada explicitamente a fonte: odois.org | política de uso | webdesign por lulis

firefox chrome opera ie 8+ CC-BY-4.0