dia 3dia 1

O² Expedição

Área de Serviço

Hotel Colina's. Marlene e Walter (47)3377-1178, hotel.colina@uol.com.br. R. 18 de julho, 1112 - Luis Alves - SC.

A Arte do Autoescracho

Popularmente, escrachar significa esculachar, esculhambar, desmoralizar, zoar, tirar sarro, sacanear. O ato consiste em aproveitar uma fraqueza, vacilo ou debilidade de alguém para gerar uma situação cômico-vexativa. Escrachar o próximo pode ser relativamente divertido, mas muitas vezes é ser considerado imoral, inadequado ou mesmo preconceituoso.

Neste contexto divergente surge a milenar¹ Arte do Autoescracho, linha ciclofilosófica criada pelos seguidores do Tobateísmo que prega o escracho efetivamente escrachado, só que praticado para com o próprio escrachista. O objetivo não é divertir-se às custas dos outros, mas sim divertir os outros às suas custas. Linhas de pensamento similares, como a comédia stand-up, têm levado a arte do autoescracho às grandes massas. Diz a sabedoria aoutoescráchica:

"Escrachar os outros é fácil, escrachar a si mesmo é difícil, mas escrachar a si antes que os outros o façam é uma arte."

Um exemplo clássico da apĺicação prática do autoescracho é o uso do Pormaisque. Outro exemplo é um sitezinho de cicloturismo que nem valeria mencionar se não fosse ele o próprio berço da Arte do Autoescracho.

(¹) Pormaisque seja relativamente nova e não tenha sido criada por nenhuma Milena.

x0
Saída05/01/2010 07:30hJoinville - Centro
Chegada05/01/2010 18:00hLuis Alves - Centro
CustoR$ 60.00Compos+du lulis heil
Pedalada104.2 km5h 41'18.3 km/h
ItinerárioJoinvile - BR101 - Barra Velha - Piçarras - RMs - SC413 - Luis Alves

Costa Verde e Mar · dia 2

Se ontem foi praticamente uma escala, hoje certamente é dia de conexão. Isso porque, assim como no Vale Europeu, fizemos adaptações no roteiro oficial para viabilizar nossa viagem, reduzindo o tempo de permanência (mas não a distância). Fizemos a conexão com o circuito oficial diretamente no 2º roteiro (Piçarras - Luis Alves) - o mesmo local em que, três dias depois, desconectaríamo-se-me-nos dele, fechando então o ciclo (turismo) pela Costa Verde (e Mar).

A primeira perna (uma boa pernada) foi de Enjoyville à Piçarras (passamos voando pela velha Barra Velha). Sol à pino, paramos antes de começar oficialmente o roteiro homologado e aproveitamos para comer um churrasco (e para não virar churrasco, também). O calor rendeu até uma soneca depois do almoço, algo bem raro no o² (fazer o quê: mesinhas no meio dos eucaliptos (pormaisque fossem pinheiros), cansaço, calorzzzinhzz..zzzzz...).

Acordatis, habemos pedalare ad circuitum! Finalmente, terra à vista! Embora o impiedoso sol fritasse os três ciclocavaleiros, estes viam em cada sombra, cada gole d'água e nas ininterruptas belas paisagens motivos suficientes para celebrar uma tarde alegre. Não tão alegre frente ao temporal que se anunciava (e se anunciava alto: KABUUUUUM, tô chegando, fuja lôco!), mas a alegria foi retomada na providencial chegada à pequena vila com um grande bar (couberam ciclistas e bikes carregadas lá dentro, só ficaram de fora as nuvens carregadas - ou melhor, descarregando...).

Nota profética: Apesar de chover o que tinha para chover, as nuvens escuras ainda faziam o dia parecer meio noite (ou meio que parecia noite, mas certamente não parecia meia noite). Passada a tormenta, uma revelação: Mr. Heil surge em uma bicicleta magnífica, mostrando simbolicamente a todos (osdois) que a viagem seguiria triunfante, independente de quaisquer adversidades! (vide revelação nº 53)

Mr. Heil revelava-se cada vez mais entrosado com o espírito do o², iniciando-se definitivamente na Arte do Autoescracho. E a viagem rendeu muitos outros momentos reveladores - se você já viu o vídeo da viagem, youtúbico leitor, já tem uma boa noção do potencial do bom velhinho...

Uma serrinha depois, chegávamos à capital catarinense da cachaça (pormaisque ande virada em banana). Acomodamo-se-me-nos no Hotel Colinas, no centro histórico, e ainda ganhamos uma carona até a Vila do Salto para jantar (no centro velho a única coisa que tinha para comer era hóstia). Lá encontramos dois cicloturistas mineiros (que também faziam o roteiro) com uma filosofia um pouco diferente da nossa:

"...nosso negócio é pedalar de tarde, sô. A gente só pedala pra onde tem farra. E a madrugada é pra curtir, num é? Tomar todas e pegar balada até o dia amanhecer. Depois nós vamo durmi - e só depois pedalá, uai..."

De volta ao hotel, o negócio foi lavar um pouco de roupa, bater foto, bater cabeça e dormir que amanhã tem muito mais (mas, óia, muito mais mesmo)!

Foto²s

Foto² 25
mr. raio, posando de "favorita" do grupo

Foto² 26
a contagem regressiva para o circuito estava bem mais longe

Foto² 27
viajando na faixa, como diria o outro

Foto² 28
dá uma olhada no traseiro (estamos falando do alforje, alforje!) de mr. raio

Foto² 29
é, até piçarras ainda tem uma boa parte em trânsito

Foto² 30
a intenção da parada era ter posto (água nas caramanholas)

Foto² 31
o²sivo na bike de mr. raio - discreto, simpático e 6sentão

Foto² 32
o pé direito não aparece, mas dá pra sacar que o problema é de coluna

Foto² 33
lulis tocando o tenor na paradinha

Foto² 34
mr. raio parou pra ver o preço do cavalinho (o vermelho, acho)

Foto² 35
du, a gente chega logo no circuito? bah, não vejo a hora!

Foto² 36
almoço com barry gibb no centro, ladeado pelos gêmeos robin e maurice gibb

Foto² 37
essa não é a bike do barry, mas a foto é para mostrar o mr. raio novo

Foto² 38
para sobremesa: praticamente um acampamento, só que sem a barraca

Foto² 39
saindo da br101 os ciclistas estavam empolgadíssimos (nós, ao menos)

Foto² 40
ah, que saudade que sinto desta terra (a outra não fasfalta)

Foto² 41
animador, né? vai dizer que não vale? vale mesmo, sim senhor!

Foto² 42
ô, ô, ô, ô lulichss, vamo pedalá, como diria o outro!

Foto² 43
pela luminosidade da cena vê-se que queimava o sol, de certo

Foto² 44
alegria com pouco: pouca sombra e pouca água (e pouco fresca)

Foto² 45
as paisagens não deixavam por menos: pouca chance de não se encantar

Foto² 46
verde e azul sem limites (tá, a faixinha marrom limita um pouco)

Foto² 47
não dá vontade de se jogar no arrozal? dá? é, dá, mas encharca!

Foto² 48
e mr. raio sempre com alguns cavalos de vantagem à frente

Foto² 49
seguuuura, peão!

Foto² 50
avacalhação: começaram a entupir santa catarina de banana, também

Foto² 51
escuta aqui, planilha: ou eu sigo você ou eu tô fora, fui claro?!

Foto² 52
chegamos todos juntos à vila: du, lulis, mr. raio, sr. trovão e dona chuva

Foto² 53
(às vezes uma imagem vale mais que cem comentários. sem comentários)

Foto² 54
essa versão do tio da sukita se entrosa bem com a piazada, só que sem a sukita

Foto² 55
esse tipo de paisagem íngreme deixa a gente se abananando

Foto² 56
não dá pra negar que esse é o perfil do odois.org, tem até etiqueta

Foto² 57
o painel de instrumentação do du (abraço pro gilson!)

Foto² 58
findo o trajeto, fim do dia, sob a imponente igreja de luis alves

Foto² 59
no hall do hotel (bem cicloconveniente), indícios de atividade coreográfica

Foto² 60
caímos aqui não foi por acácio, o walter nos trouxe de lá (digo, de ka) do hotel

Foto² 61
fraco pra qualquer droga: o du já tava trêbado com meio copo de coca

Foto² 62
não quero ser crítico, mas parece que o rubens não estava animado na cena

Foto² 63
especialistas em musicalizar utensílios domésticos (bike eles acham batuta)

Foto² 64
rolou tanta água, tanta água, e esse céu ainda não limpou

Foto² 65
os irmãos gibbs bem à vontade com os proprietários do hotel, walter e a marlene

Foto² 66
uma bela tirada noturna do maior orgulho do município (depois da cachaça)

Foto² 67
a noite pitoresca da pequena luis alves vista do terraço do hotel

Foto² 68
mais uma bela foto das redondezas a partir do terraço

Foto² 69
e aqui uma cabeça descuidada a partir nas vigas do terraço

· essa expedição não acabou ·

Terminou a viagem por hoje?
Não deixe amanhã de lado: dia 3

Luiz
[07/02/2010 17:49h]
Parabéns moçada!! Relato divertido e estimulante como sempre. Os videos estão ficando profissa!
Paty
[08/02/2010 10:55h]
Valeu esperar pela publicação! E que publicação cheia de graça! Acho que sobre a água "batizada" cabe aquela famosa frase "aquilo que não me destrói me fortalece"... só que sem o destrói e o fortalece! Bjos
o² expedição
[09/02/2010 10:59h]
Só que com o destrói!
danielghiraldi
[08/02/2010 11:21h]
Excelente relato... O melhor de tudo sao os comentarios das fotos, ri alto em algumas, o povo do escritorio aqui acha que sou louco, nada!!!! rs Continuem assim. Aquele
Fabrício Souza
[08/02/2010 14:39h]
Começo a achar que estômago cicloturista não é tão forte assim. Evitar agua de valeta e salgados de rodoviária já um grande avanço :) http://bit.ly/cahQ0G
Antônio Carlos Heil
[08/02/2010 21:26h]
Rapazes:obrigado pela qtidade. de raios que espalharam na publicação.Prometo que na próxima viagem(como sempre só participo daquelas de arrancar as tiras),não vou abandoná-los em nenhum momento,pois as crianças acabam comendo/bebendo besteiras.
o² expedição
[09/02/2010 11:01h]
Vossa excelência está nos chamando de irresponsáveis? Vossa excelência é um difamador, ainda que esteja correto!
Rodrigo Stulzer
[09/02/2010 09:40h]
Muito legal o vídeo. Poderíamos criar uma produtora independente! :-)
Renato
[09/02/2010 10:56h]
Cara, filmaram em technicolor? Que qualidade! Aceitam filmar festinha de aniversário? Abraços, Renato
o² expedição
[09/02/2010 11:03h]
Aceitamos sim, mas temos uma condição: só pode ser aniversário de bicicleta, e com expedição!
Carlos Beppler
[10/02/2010 09:52h]
Cada pedaço desse circuito pedalado pelos amigos está bem marcado em nosso coração. Pedalado foi muitas vezes para sinalizar e agora o prazer de um lugar para compartilhar. Parabéns pela motivante reportagem e esperamos ser parceiros de pedal em breve nessa e em outras rotas.
Eldon Jung
[10/02/2010 10:37h]
Para mim também foi muito gratificante ler a experiência de quem está "usando" o circuito que ajudamos montar. Gostei do apelido de Vale 2. Realmente, a idéia é a de continuar com a interligação cicloviária de todo o Grande Vale Europeu. Obrigado.
o² expedição
[10/02/2010 18:43h]
Eldon e Carlos, idealizadores e porque não, obreiros do Circuito! É um prazer contar com vossas considerações em nosso humilde e interiorano sítio. Quando sair uma ponte-não-aérea entre os dois circuitos, estaremos lá para filmar e fotografar novamente!
Conrado Azevedo
[11/02/2010 11:24h]
Parabéns pessoal do o2, pedal fantástico!
Christian Lyra
[13/02/2010 22:11h]
Muito bom pessoal! Mas eu tenho um pedido: dá para colocar legenda no video? O seu ébrio e o catarinês são dificeis de entender! :-)
o² expedição
[16/02/2010 15:32h]
Estamos com uma equipe de 10 filólogos e mais 10 peritos genéricos tentando resolver a questão, em breve (você quis dizer "talvez nunca") teremos a solução.
andrea
[16/02/2010 21:13h]
Queria comentar, mais como não coube, fica pra uma outra oportunidade!!!!
Rogério Leite
[19/02/2010 12:37h]
222 fotos! E eu vi todas! Pedalada incrível, exceto porque vcs ralaram tanto ver o mar mas não entraram nele, ou esqueceram de fotografar-se-los! Ih tb uma enorme variedade de camisetas do Odois, muito mais que aludjinia tem!!! Gostei de uma verde escura! Quando vai pro mercado?
o² expedição
[20/02/2010 17:35h]
Ah, entramos mesmo foi pelo cano! (passar mal não é bom, por definição). As camisetas verde-escuro são as melhore para pedal - se tivermos uns 10 pedidos podemos fazer sob encomenda (edição especialíssima).
Fabrício Souza
[22/02/2010 19:02h]
Então vamos começar a encomendar :)
Carlos Beppler
[18/03/2010 10:57h]
A ponte "não aérea" entre o Costa Verde e Mar e o Vale Europeu está pronta sem licitação. Vejam em: http://bit.ly/9eadP8
Caro leitor, sinta-se livre para comentar sobre esta expedição! Embora o O² não se responsabilize pelo conteúdo dos comentários (vide nossa política de uso), perceba que aqueles julgados inadequados serão enviados ao limbo eterno. Sem volta. Nem pedalando.

o² expedição · cicloturismo | 2003 · 2017 | curitiba · brasil | permitida reprodução desde que citada explicitamente a fonte: odois.org | política de uso | webdesign por lulis

firefox chrome opera ie 8+ CC-BY-4.0