O² Expedição

As Cavas de Pinhais

Reza a lenda que a localidade onde hoje repousam as cavas de Pinhais era sede de algumas empresas de extração de areia. Após restrições ambientais impostas pela Sanepar em função da captação e tratamento de água e esgoto, a atividade fui sucumbida - e as cavas foram por água abaixo.

Prega o cancioneiro popular que ali muitas vidas são consumadas e consumidas (ida e volta, se é que vosmicê mentendes a cantiga).

x0
Saída02/11/2008 08:40hCuritiba - Tarumã
Chegada02/11/2008 11:50hCuritiba - Cajuru
CustoR$ 0.00Composdu lulis thiago arce
Pedalada41.9 km2h 35'16.2 km/h
ItinerárioCuritiba - BR116 - Est. Alfaville - Est. Ecológica de Pinhais - RMs - Cavas de Pinhais - Curitiba

Cavas de Pinhais

Tudo bem, tudo bem. Vamos começar certo, jogando com a verdade. O itinerário condena: esse é quase um remake das bordas do alfaville. Iria até se chamar "Rebordas do Alfaville", mas quisemos nos poupar da vergonha de usar um nome ainda pior do que o original...

Na primeira edição pegamos um desvio e mudamos de estrada, saindo do caminho ecológico de pinhais. Dessa vez fizemos o inverso: seguimos corretamente e depois desviamos.

Nota oriental: Tá difícil de se orientar? É compreensível: a gente também acha difícil entender a lógica que o dú usa para gerar, gerenciar e orientar os projetos...

O importante é que nós, tomando a trilha do episódio anterior (ao contrário, em partes e desparates), chegamos às incríveis, famosas, odoríparas, medonhas - e nojentas - cavas de Pinhais.

Apesar da má fama do local, felizmente todos os ciclistas voltaram incólumes e inteiros (inteiramente molhados). Essa raça de passeios para Pinhais parece que chamam chuva, não sabe? Vide bordas e roça nova (pormaisque roça nova seja em piraquara, só de passagem por pinhais).

Nota musical: Entonces, essa parte das cavas a gente não recomenda, não, viste, mas a estrada ecológica de pinhais e a trilha, ah, isso sim é divertido, sô, ah, sim sinhô!

Para não dizer que o passeio acabou em baixa (embaixa d'água), nessa expedição surgiram duas frases realmente marcantes da cultura popular contemporânea do O². A primeira foi proferida pelo Du, curta e profunda, incentivando o grupo a prosseguir até as cavas e, ao mesmo tempo, observando a higiênica consequência do tempo chuvoso:

- Lá-vamos nós!

A segunda saiu de um diálogo entre o Thiago e o Lulis. Enquanto um destacava sua opinião sobre o destino do trajeto proposto, o outro replicava com uma colocação capaz de tornar toda e qualquer expedição merreca digna de respeito:

- Isso aqui não vai para lugar nenhum!
- Ah, vai sim. Vai pro site!

pretexto por Dú, retexto e fotos por Lulis, fraseado por Dú, Lulis e Thiago.

Expedição publicada em 12/06/2009

Arquivo GPX Arquivo KML Mapa Dinâmico
Caro leitor, tenha cautela ao utilizar as georreferências, você é o único responsável pelo uso que faz das informações disponibilizadas pelo odois.org. Saiba mais.
Georreferências

Foto²s

Foto² 1
issaê, um pedalzinho camarada pra voltar pro almoço e ainda estudar à tarde

Foto² 2
alphavilles road, tão clássica quanto foto de ciclista por trás (no bom sentido mesmo)

Foto² 3
alguns poucos km e uma mudança brusca de cenário

Foto² 4
olha, isso é trilha pra fazer de tobata (só que sem a tobata)

Foto² 5
concentre-se na abelha, com fé, e veja se não parece que ela vai saindo da foto...

Foto² 6
essa foto também é boa, mas essa da abelha... é real, não sentiu ela saindo?

Foto² 7
tudo bem, tudo bem. uma florzinha mais comportada, sem pira de abelha ilusionista

Foto² 8
olha só, a gente tá onde já teve só que ao contrário do outro lado inverso!

Foto² 9
aqui a chuvinha já pegava aos trancos (só que sem a tobata)

Foto² 10
sério que você não viu a pira da abelhinha? capaz. é de verdade!

Foto² 11
peda-lama-mos nós e lá-vamos nós!!!

Foto² 12
esse povo é assim, pode até dizer que não táxi, mas táxi sim!

Foto² 13
essa parte é uma escapadinha pra chegar mas perto da represa

Foto² 14
falando em escapadinha: hei, dá pra me esperar, pelotão?

Foto² 15
uma chegadinha de leve - e de longe - nas bordas da represa do iraí

Foto² 16
ah, agora sim, tava meio sombria a última foto

Foto² 17
ahá, todo mundo do outro lado falando: lulis, você não pode iraí!

Foto² 18
ok, pinguins, vamos voltar ao nosso objetivo: as cavas!

Foto² 19
uma foto que dá idéia do que é a vontade de fugir da chuva

Foto² 20
de volta ao rumo, agora parece que a chuva é que foge da gente!

Foto² 21
chegando na região das cavas - muita hora nessa calma, pessoal

Foto² 22
bonitinhas as cavas, até, não? floridinhas, terra bem adubada, por certo

Foto² 23
as cavas! e cavas fundo!

Foto² 24
o du não achou grande coisa enquanto o arce sorri embalado em um saco preto!

Foto² 25
odois expedicionando achando que vai dar em algum lugar

Foto² 26
pois é, meia-volta. ninguém quer ficar por aqui hoje!

Foto² 27
uma verdadeira pintura do cicloexpedicionário épico tradicional

Caro leitor, sinta-se livre para comentar sobre esta expedição! Embora o O² não se responsabilize pelo conteúdo dos comentários (vide nossa política de uso), perceba que aqueles julgados inadequados serão enviados ao limbo eterno. Sem volta. Nem pedalando.

o² expedição · cicloturismo | 2003 · 2016 | curitiba · brasil | permitida reprodução desde que citada explicitamente a fonte: odois.org | política de uso | webdesign por lulis

firefox chrome opera ie 8+ CC-BY-4.0