dia 7dia 5

O² Expedição

Área de Serviço:

Del Valle Hotel. (47)3382-0514. R. Germano Brandes Senior, 669 - Centro - Timbó - SC.

Cicles Bona. (47)3382-1758. R. Inglaterra, 326 - Centro - Timbó - SC.

x1
Saída24/07/2008 09:30hPalmeiras - Península Palmeiras
Chegada24/07/2008 16:00hTimbó - Centro
CustoR$ 24.00Composdu lulis thiago arce
Pedalada55.9 km3h 35'15.6 km/h
ItinerárioPalmeiras - RMs - Benedito Novo - SC477 - Timbó

Vale Europeu · dia 6

Valente leitor, sexto dia, hein? Nós também já estávamos cansados, mas ainda faltava um pouco de Vale Europeu para concluir o almejado objetivo de completar os 300 km. E o Vale e seus vales valem a paciência, validado leitor, acredite.

O sexto dia do o² foi também último dia (ou sétimo) do circuito oficial. Se em dias anteriores nós tivemos muito sofrimento com gaguejáveis subidas, neste nós chegamos à tão esperada descida do planalto catarinense, rumo à planície onde está localizada Timbó, a sede do circuito.

Saindo de Palmeiras enfrentávamos um clima ainda frio. Logo iniciamos a descida da serra, passando a localidade de Rio Milânes. Nessa hora não se pode negar que, tamanha a adrenalina da descida, foi difícil descobrir onde era a tal “Cedro Alto” (nos pareceu muito baixo), o Rio Cunha e o Ribeirão do Tigre (podemos jurar que isso está no site do circuito). Destaque para a ponte típica na localidade de... de... de não sabemos ainda ao certo, mas era digna de destaque.

Nota: O segundo editor, em consideração à preguiça do primeiro em descobrir o nome da localidade, se predispôs a procurar no GoEth e, então, explica: essa ponte é patrimônio histórico, sita à localidade de Rio Esperança, entre Rio Milanês e Cedro Alto - que, segundo a primeira colocação em segundo plano do primeiro editor, é baixo.

Mas qual seria a graça só de descer a serra e pronto, fim do circuito? Então. É na sequência que aparece a subida considerada por alguns como a mais íngreme do circuito (100m ~ 450m de altitude). Esse trecho é antes de Rio Cunha, e, apesar do sofrimento, traz muitos belos “mirantes” que exibem o relevo da região e cachoeiras adjacentes.

Sofrendo mais um pouco, enfrentamos uma bela descida para chegar ao centro de Benedito Novo (passou tão rápido, mas tão rápido que o fotógrafo não viu descida e nem riu). Nesse momento começa a expectativa para terminar o circuito.

Nota corta clima: Lembrando que isso se refere ao circuito instituído em si. O o² ainda estava devendo um dia, porque entramos no circuito pelo roteiro oficial do 2º dia.

Finalmente: Timbó! (tampém conescida por Timpó, en alemón). O circuito acaba no Complexo Turístico Thapyoka (museu, sede da Associação de Municípios do Vale das Águas (praticamente o Vale Europeu em si), danceteria, restaurante, praça, cascata). Nesse local nós encontramos o Dimas, um dos idealizadores do roteiro e também dono do restaurante. Após uma conversa e dicas de como “voltar melhor” pra casa, seguimos para a sede da associação, onde foi possível retirar o certificado de conclusão de roteiro (quase uma graduação cicloturística).

Em meio à já presente nostalgia o Thiago viu um raio quebrado na bicicleta. Seguimos para uma bicicletaria - afinal, circuito de cicloturismo que é circuito de cicloturismo de verdade tem que ter bicicletaria boa! E tinha mesmo! O Sr. Bona (Cicles Bona) arrumou rapidamente o veículo sob uma boa e descontraída prosa cicloturística.

Agora vem a decepção para muitos fãs do o²... Vocês já choraram quando a gente dormiu em casa de amigos, vocês espernearam quando nós ficamos em pousada, mas, dessa vez, nós sacaneamos: o² dormindo em hotel (com nome de hotel e tudo mesmo!) é demais!

Esclarecimento: A assessoria de imprensa do o², após procurada exaustivamente para comentar o caso, explica: ”[...] nós seguimos o raciocínio: todo e qualquer meio de hospedagem ofertado sob tarifa inferior à dos campings da cidade de itapema-sc, seja ele uma pensão para cavalos ou hotel, deve ser considerado alternativa para acomodar cicloturistas [...] e daí eu pintei de azul [...] vai ter que gravar denovo? não, não [...]”

E foi isso. É. Daqui pra frente você verá aqui, hospedeiro leitor, mais e mais meios de hospedagem alternativos extra-hoteleiros como pulgueiros, zonas, fundos-de-quintal, só-pra-contrariaris...

Foto²s

Foto² 181
nessa altura e altitude da viagem as coisas estão bem sujas por aqui e por ali

Foto² 182
afinal lulis, o que você está querendo tanto fazer?

Foto² 183
o du deve estar querendo ir gerundicamente embora, está estando ou não está estando?

Foto² 184
a partir dali não faz nem sentido mais varrer a grama

Foto² 185
e em alto palmeiras, pelo jeito o dia vai ser meio nublado

Foto² 186
aha, pelo jeito deve ser a igreja do rio milânes, até porque está escrito lá em cima

Foto² 187
falando em lá em cima, não tá frio aí não, du?

Foto² 188
os freios pelo jeito esquentaram nessa descida de serra

Foto² 189
e os ânimos se acalmaram, tá todo mudo paradão

Foto² 190
pelos meus cálculos estamos falando do próprio... do próprio... desse mesmo

Foto² 191
eu ia dizer rio dos cedros mas essa ponte é em rio esperança, fica bem incoerente

Foto² 192
a propósito, é excelente para um piquenique ou uma paradinha, como prefiram

Foto² 193
não dá pra acreditar, o traseiro do arce volta soltando os pinos

Foto² 194
volta aqui arce, era brincadeirinha, é claro que tá tudo preso por aí

Foto² 195
opa, mais uma subida de gente grande, e com grandes paisagens

Foto² 196
e com grandes cansaços. sim, é mais de um cansaço: são quatro

Foto² 197
a estrada me parece úmida, o que acha?

Foto² 198
essa flor está meio peluda, não? acho que ela não gostou da foto muito perto

Foto² 199
falando em grandes cansaços, o grande cansou pouco?

Foto² 200
que nada, foi o fotógrafo que cansou muito

Foto² 201
brasília azul! te peguei! ah, é fusca azul... eu não entendo muito de carro

Foto² 202
nem de brincadeira pelo jeito, que talz uma plantação de bananas

Foto² 203
falando num bando de bananas, esses ciclistas são uns bananas mesmo

Foto² 204
apesar disso, o FIM do circuito! Timbó City e a ponte que liga a cidade a cidade

Foto² 205
essa que é aquela graxa branca milagrosa do thiago

Foto² 206
já vi fotógrafo de tudo quanto é jeito, mas não fazendo pose pra revista masculina

Foto² 207
nem pense em pular, ainda falta muito pra chegar em casa

Foto² 208
e o indígena começa a fazer sinais para o cacique fotógrafo

Foto² 209
e não é que chegamos finalmente ao começo? ãh? é, o começo oficial do circuito

Foto² 210
ao contrário de 99,5% das cidades, timbó tem mesmo uma ciclovia funcional

Foto² 211
o grande Bona, que fez uma manutenção urgente na bicicleta do thiago

· essa expedição não acabou ·

Terminou a viagem por hoje?
Não deixe amanhã de lado: dia 7

Mauricio Sievers
[30/07/2010 16:10h]
Moleza essa pedalada amigos. Voces não são de nada. ...uns molengas mesmooooooo kkk abrAÇÃO
Alberto H. Molinari
[17/10/2012 16:10h]
Maaaaaassa demais! Não deem bola para o invejoso acima (huá huá). A sub-hospedagem que vocês buscaram é por que o circuito não oferece o que preste, por falta de grana ou uma vontade de demonstrar que é possível se divertir com poucos recursos?
o² expedição
[17/10/2012 21:47h]
Fala, Alberto! O circuito oferece todo tipo de acomodação, pra todos os gostos. Mas a nossa intenção sempre é essa: divertir-se-mo-nos com pouco! E se procurar bem no site vai ver nessa viagem só rolou acomodação de luxo =D Hábraços!
Alberto H. Molinari
[19/10/2012 18:33h]
Desatrelar as práticas esportivas do consumismo - perfeito! Então aproveito para perguntar: vocês buscam minimizar custos também nas bicicletas? Neste sentido, sugiro uma pergunta para o FAQ: "QUE BICICLETAS E EQUIPAMENTOS VOCÊS UTILIZAM?". Isso ajudaria a nós iniciantes.
o² expedição
[21/10/2012 11:13h]
Monástico Alberto, o equipamento é algo muito pessoal para generalizarmos mesmo entre nós componentes, mas procuramos um equilíbrio que permita um mínimo de segurança, saúde e conforto - sem exageros. Obrigado pela sugestão para o FAQ, estamos considerando com cuidado, pois não queremos induzir ninguém nem favorecer fabricantes (afinal, ninguém nos paga pra isso). E, acima tudo, queremos passar a idéia de que pedalar é possível com qualquer equipamento e um pouco de bom senso (ou não)! Grande hábraço!!!
Caro leitor, sinta-se livre para comentar sobre esta expedição! Embora o O² não se responsabilize pelo conteúdo dos comentários (vide nossa política de uso), perceba que aqueles julgados inadequados serão enviados ao limbo eterno. Sem volta. Nem pedalando.

o² expedição · cicloturismo | 2003 · 2017 | curitiba · brasil | permitida reprodução desde que citada explicitamente a fonte: odois.org | política de uso | webdesign por lulis

firefox chrome opera ie 8+ CC-BY-4.0