O² Expedição

x0
Saída16/02/2008 08:30hCuritiba - Cajuru
Chegada16/02/2008 13:30hCuritiba - Cajuru
CustoR$ 0.00Composlulis thiago
Pedalada66.6 km3h 43'17.9 km/h
ItinerárioCuritiba - Piraquara - RMs - Pedreira Piramirim - Borda do Campo - Quatro Barras - Curitiba

Triagem Piramirim

Um passeio tão simplista, tão simplório e tão sem propósito que não teve destino, não teve pneu furado e nem quórum. Saímos a esmo, só por pedalar mesmo, e acabamos por fazer um caminho parecido com o Serra Crozeta, embora por diferentes vias.

Passado o núcleo urbano de Piraquara (bem passado, por favor), chegamos na pedreira do piramirim. Lá conhecemos um vigia que falava pacas (falava tantos animais quanto podia) e nos contou sobre a trilha que sai da pedreira para o morro Piramirim, frizando que lá do alto se tem uma vista bacana do véu da noiva e de um braço de mar (é pena, mas não dá pra ver o corpo inteiro).

Para completar, fomos até a base do IAP do Anhangava / Itupava, encontramos um ser cicloturista de meia idade que pedalava e falava muito (seria Roberto o nome dele?) acompanhado de outro ser cicloturista de olhos meio puxados que pedalava e sorria muito (esse era um Eduardo). Trocamos algumas experiências de aventuras e voltamos (cada quais por suas próprias proas). Descobrimos que o Chile está na moda cicloturística.

Ao fim de tudo, concluímos que o Piramirim é uma boa aventura no estilo Morro do Canal (aquele, da travessia). Ele que nos aguarde.

texto, fotos e ausência de roteiro por Lulis.

Expedição publicada em 01/03/2009

Arquivo GPX Arquivo KML Mapa Dinâmico
Caro leitor, tenha cautela ao utilizar as georreferências, você é o único responsável pelo uso que faz das informações disponibilizadas pelo odois.org. Saiba mais.
Georreferências

Foto²s

Foto² 1
aaaah, travessia só pra começar matando saudade de superagui...

Foto² 2
bom, ao menos estavamos bem perdidos para quem realmente não tinha destino

Foto² 3
o problema não é a árvere, thi, somos nozes

Foto² 4
a piada do "tem terra atrás" já não tem mais graça, né?

Foto² 5
agora sim, depois de muita lama: sai da toca, tatu! digo, tá thi!

Foto² 6
humn, esse cruzamento não me é estranho...

Foto² 7
ahá! o crozamento do crozeta! mas como faz tempo isso, menino!

Foto² 8
da outra vez decidimos não seguir por aqui, mas dessa, ah: descida!!!

Foto² 9
algo me diz que a estrada não é por aqui...

Foto² 10
isso é o desolador e melancólico "de onde viemos". laááá no fundo, bem lá

Foto² 11
o portão tá aberto, beleza. mas será que vale (mesmo em montanha?)?

Foto² 12
o thiago nutre certo amor por pedras (caso antigo, da época do cacatu...)

Foto² 13
thiago! que que tu anda aprontando? cadê a montanha que estava aqui?

Foto² 14
e a previsão do tempo para hoje é... tempo bom. bombardeando lama!

Foto² 15
eu acho que esse pedaço de montanha que tá faltando foi até maomé

Foto² 16
esse aqui é o anhangava. acho. dá pra confirmar, adriano?

Foto² 17
como diria o mildão: sistema bruuuuto! olha o tamanho do pézinho dessa bike amarela

Foto² 18
thiago sorrindo: a alegria reside nas pequenas pelotas de terra da vida

Foto² 19
olhando assim pra esse biquinho eu diria que tem um problema na válvula...

Foto² 20
e vamos dar uma esticadinha na borda do campo

Foto² 21
embora aponte para borda, essa estrada não é paralela (e pípeda?) à anterior

Caro leitor, sinta-se livre para comentar sobre esta expedição! Embora o O² não se responsabilize pelo conteúdo dos comentários (vide nossa política de uso), perceba que aqueles julgados inadequados serão enviados ao limbo eterno. Sem volta. Nem pedalando.

o² expedição · cicloturismo | 2003 · 2016 | curitiba · brasil | permitida reprodução desde que citada explicitamente a fonte: odois.org | política de uso | webdesign por lulis

firefox chrome opera ie 8+ CC-BY-4.0