O² Expedição

x2
Saída18/02/2007 08:45hCuritiba - Tarumã
Chegada18/02/2007 16:10hCuritiba - Tarumã
CustoR$ 0.00Composdu lulis thiago
Pedalada102.9 km5h 39'18.2 km/h
ItinerárioCuritiba - BR277 - Rondinha - Estrada da Sereia - Represa Rio Verde - PR423 - Araucária - Represa do Passaúna - Ferraria - Curitiba

Sereia e Rio Verde

Um fato histórico neste passeio: antes mesmo do O² ter um GPS (não conta para ninguém, isso vai ser comentado em passeio posterior), nós iniciamos uma era de navegação via Google Earth. Tudo desenhando e medido de acordo com as imagens de satélite, e transcrito na forma de croqui para auxiliar a navegação - tinhamos até feito uma versão digital do croqui pra incluir aqui. Mas há que se considerar que croquis são onda do passado, a moda agora é usar o Google Earth pelado (não era bem isso que eu queria dizer, mas agora já foi).

A Estrada da Sereia, situada nos limites rurais de Campo Largo, leva de maneira agradável e sinuosa à região do Rio Verde. E o Rio Verde é nada mais nada menos que um rio, verde. Um Rio Grande em pleno Paraná! E é ali que parte da população local (ou não) vai curtir o final de semana, pescando e brincando na beira do rio (verde). Música alta e gritaria o final de semana todo. O atrativo do local é a "ponte", uma obra peculiar, com pavimento de madeira. A busca pelo local foi motivada pela imagem de satélite que revelava um "montão de água com um filetinho no meio (a ponte)".

Um passeio muito bacana e tranquilo para se fazer, tão tranquilo que nossa imaginação nos levou um pouco mais longe (tudo bem, foram as bikes, não a imaginação). Chegamos ao "lado de lá" (parte metropolitana) da represa do Passaúna. Um parque linear foi construído na entrada do local, às margens da represa, embora atualmente o acesso seja proibido em função da legislação ambiental. Devido a essas restrições não pudemos passear pela barragem, mas uma nova idéia - motivada pelo funcionário da Sanepar - ajudou a complementar o passeio: retornar para Curitiba contornando a área protegida pelo lado metropolitano. Alguns trechos são conhecidos como estrada antiga de Campo Largo. Aqui sim caberia um croqui para explicar, uma vez que a descrição do funcionário nos foi, ao menos, engraçada:

Ah, Segue daí vai ter um encruzilhada, daí esquerda, daí direita, daí chegou no pé-de-galinha vai pelo meio até chegar no mercadinho. Daí direita ... etc... etc....

Nota ao Leitor: Esta frase é somente ilustrativa. Não considere essa orientação como verdadeira ao percorrer o trajeto. Não tente traduzir, mantenha-a em itálico. Não tente interpretar isso em casa - e evite de fazê-lo na presença de crianças. Em caso de dúvidas, utilize a georeferência abaixo.

Mais complexo e preciso que qualquer croqui! E depois de alguma discussão ainda descobrimos algo novo sobre orientação: tem um tal negócio que chamam de "encruzilhada", mas não é nada mais do que um pé-de-galinha sem um dedo =) Mas tá, vá lá, pra você não se perder nos pés-de-galinha e entrar numa frieira (com todo respeito, irmãs), veja a georeferência.

Texto e traçado (humn) no Google Earth por Du e o resto por Lulis.

Expedição publicada em 12/03/2008

Arquivo GPX Arquivo KML Mapa Dinâmico
Caro leitor, tenha cautela ao utilizar as georreferências, você é o único responsável pelo uso que faz das informações disponibilizadas pelo odois.org. Saiba mais.
Georreferências

Foto²s

Foto² 1
uma paisagem bucólica e solitária para começar beeem animado

Foto² 2
um pneu furado sem nem bem chegar ao centro de curitiba, pra animar mais

Foto² 3
chinês é impressionante mesmo. nunca aceite imitações! o original é o azul (viu, thi?)

Foto² 4
uma indicação de aonde atravessar a br277 sentido campo largo mesmo

Foto² 5
uma indicação de como atravessar a não br277 entre a br277 e ela mesma

Foto² 6
uma indicação de onde abandonar a br277 sentido sem sentido mesmo

Foto² 7
uma placa distraída, só não esquece a cabeça porque tá gruda... é, olhando bem, esquece

Foto² 8
e sereia que é bom, nada! e nada mesmo!

Foto² 9
sereia muito mais fácil se não fosse tão sinuosa, não sereia?

Foto² 10
esquerda, esquerda! plaquinha, onde? nah, esquerda, esquerda!

Foto² 11
que coisa essa estrada, né? tão, tão... cinza. mas as árveres, ah as árveres...

Foto² 12
aaaah, vem cá dar um abraço no tio du, vem! eu adoro brócolis de pijama!

Foto² 13
sabe a história da plaquinha da foto 10? poisé, tivemos que voltar

Foto² 14
igreja. mas as placas eram confusas, verde prum lado, verde pro outro...

Foto² 15
ei, ali na foto 12 não são brócolis, não, são alfarces disfarçadas!

Foto² 16
que chato ficar comentando sobre as fotos anteriores, né? mas a 13 tá meio gay

Foto² 17
cão é o bicho, é animal, é o cão! mesmo cãobisbaixo.

Foto² 18
na ponte do rio verde, conheci uma morena (não vou colocar link pra essa porcaria outra vez)

Foto² 19
o rio é verde, as árveres são verderes, e os cavalos somos nozes

Foto² 20
um pano de fundo pra quem gosta de cicloturismo e não sereia capaz de negar

Foto² 21
cavalo fica na cocheira. cocha, cocha e depois fica cocheiro ruim

Foto² 22
ah, thi, assim você está passando dos limites!

Foto² 23
bom, já que estamos tão animados na beira do rio, vamos fazer nada sincronizado?

Foto² 24
estrada com cicloturistas

Foto² 25
prováveis restos mortais de um pobre cicloturista primata

Foto² 26
se você não sabe o que é um macaquinho a piada não teve triplo sentido

Foto² 27
mesmo que a foto 26 não tenha macaco nem cavalo (é uma só uma janaminha)

Foto² 28
idem foto 24

Foto² 29
agora sim! finalmente! conseguimos! estamos completamente perdidos!

Foto² 30
a gente imagina que isso possa ser um ponto de referência no ggearth

Foto² 31
parque público de acesso restrito. lógico assim.

Foto² 32
ahn, idem foto 28

Foto² 33
a dança da caramanhola numa paradinha

Foto² 34
a represa e o dusolto

Foto² 35
idem foto 32 (o mato vai crescendo, né?)

Foto² 36
aqui já se tinha a impressão de que seríamos engolidos pelo mato (com estrada e tudo)

Foto² 37
sabe onde é isso? não? então tá, vou procurar quem saiba

Foto² 38
essa foto, tenho que confessar, só tirei pra poder descansar no meio da subida

Foto² 39
uma boa visada da represa do passaúna em uma foto memoravelmente cicloturística

Foto² 40
mais uma bela foto com belos tons de verde e marrom por um belo caminho errado

Foto² 41
ah, passauna, agora pode passar logo que eu já te conheço

Foto² 42
isso aí, mais um fim de passeio com comentário idem foto 24

Caro leitor, sinta-se livre para comentar sobre esta expedição! Embora o O² não se responsabilize pelo conteúdo dos comentários (vide nossa política de uso), perceba que aqueles julgados inadequados serão enviados ao limbo eterno. Sem volta. Nem pedalando.

o² expedição · cicloturismo | 2003 · 2016 | curitiba · brasil | permitida reprodução desde que citada explicitamente a fonte: odois.org | política de uso | webdesign por lulis

firefox chrome opera ie 8+ CC-BY-4.0