dia 3

O² Expedição

x0
Saída10/09/2005 07:30hPonta Grossa - Cânion do Rio São Jorge
Chegada10/09/2005 17:30hCuritiba - Centro
CustoR$ 10.00Compos+du lulis thiago vaina vina
Pedalada133.6 km6h 51'19.5 km/h
ItinerárioCânion do Rio São Jorge - Estrada para Alagados - Ponta Grossa - BR376 - S.L.Purunã - BR277 - Curitiba

Ponta Grossa · dia 4

O objetivo matinal era arrumar tudo bem rápido pra tomar café em Ponta Grossa. Saindo 7:30h do cânion, paramos 2 vezes pra ver um possível furo no pneu do thi - a chegada no centro de PG foi às 8:20h. Só lembrando que esse problema não foi solucionado até hoje, provavelmente... Durante esse trecho ainda ocorreu outro evento interessante: em uma das descidas, já dentro da cidade, o parafuso que prende o bagageiro do thi se desvencilhou da bicicleta, gerando uma cena ridícula - e engraçada, é claro (guarde bem esta história de parafuso pra futuro uso).

Gastamos uma boa quantia em suprimentos para o café e para a volta. Fizemos a última refeição extensa da viagem no centro de PG, em frente do shopping Palladium. Seguimos pela rodovia do café, avistando Vila Velha e diversas formações esplendorosas que muitos motoristas nunca sequer prestaram atenção. Falando em prestar atenção, leia isso com calma. Observação para a análise vindoura: a ordem dos ciclistas na estrada era: Thiago (1º), Lulis(2º) e Dú(3º).

O lulis, com toda a sua atenção, viu um parafuso no meio do acostamento e lembrou do bagageiro do thi (outra história a ser lembrada). Por toda consideração pelo colega, parou pra coletar o artefato, caso houvesse necessidade de outro novamente. Agora, materialize isso por outra visão: a do dú. Estava pedalando tranqüilo, a uns 25km/h, sob o sol quente do meio-dia, em uma reta-quase-descida, observando a paisagem e viajando na maionese, quando ao olhar pra frente VIU (teoricamente porque se tivesse visto não teria...) o lulis parado. O máximo que deu pra ele fazer foi: NADA, nem sequer acionar o freio...

Voltando ao lulis, quando estava se abaixando, conta que viu seu irmão passar voando (literalmente) por cima do seu ombro. Por fim, a visão do thi: dois ciclistas caídos no acostamento abraçados e rindo (que fosse da desgraça, mas estavam rindo). A principal conseqüência estrutural foi a torção-quase-inversão no garfo do dú, sendo consertado à mão mesmo. Isso trouxe insegurança e, portanto, cautela em todos os restantes 100km de viagem.

Após o grande susto não houveram mais problemas no retorno. Chegamos ainda de dia em casa, encerrando o projeto da região metropolitana de Ponta Grossa.

Foto²s

Foto² 76
deixando o recanto pra trás, sempre pedindo pelo sol

Foto² 77
caçamba, isso é que é freio de emergência! ou não

Foto² 78
adeus, ponta grossa, agora é só tapete até curitiba...

Foto² 79
um passeio no asfalto e, ao fundo, vila velha

Foto² 80
inversão garfal pós vôo involuntário irmanitário

Foto² 81
chegada exausta torta suja e feliz, embora nem pareça ;)

Fernanda
[13/11/2013 23:23h]
Olá, vc pode informar se o camping da Mariquinha tem quiosques e banheiros com chuveiro quente? Obrigada
o² expedição
[17/11/2013 13:49h]
Fernanda, a estrutura lá é bem simples e focada na visitação da cachoeira. Não há quiosques, apenas gramado para camping. Há alguns banheiros precários e apenas uma ducha quente. Acampamento lá é pra ser mais selvagem, com banho de cachoeira ;)
caius marcellus
[19/01/2014 14:45h]
Boa tarde. Faz um bom tempo que estou atrás de informações sobre esse "Morro do Gambá". Qual é o acesso para lá?
o² expedição
[21/01/2014 20:21h]
Caius, infelizmente a única coisa que sabemos - porque alguém nos alertou - é o nome do Morro.
caius marcellus
[27/01/2014 11:35h]
Bom dia. Volto aqui para relatar que consegui chegar ao "Morro do Gambá". O nome verdadeiro é Morro das Endoenças, e fica localizado na propriedade da Família Valente, na Estrada das Endoenças. A entrada não é permitida pelos proprietários que, aliás, são pessoas incríveis. :)
o² expedição
[28/01/2014 20:20h]
Valeu pelo update Caius! Esses morros e suas várias denominações... Que bom que pelo menos descobriu que é proibido de uma forma simpática.
Caro leitor, sinta-se livre para comentar sobre esta expedição! Embora o O² não se responsabilize pelo conteúdo dos comentários (vide nossa política de uso), perceba que aqueles julgados inadequados serão enviados ao limbo eterno. Sem volta. Nem pedalando.

o² expedição · cicloturismo | 2003 · 2017 | curitiba · brasil | permitida reprodução desde que citada explicitamente a fonte: odois.org | política de uso | webdesign por lulis

firefox chrome opera ie 8+ CC-BY-4.0